Recrutamento

 

     A decisão de entrar uma ordem iniciática é de extrema importância na vida de cada ser humano. No entanto, esta é uma decisão pessoal que não deve estar submetida à influência externa.

      Ao solicitar a admissão na Ordem do Templo - Gran Priorato Templário do Brasil, é importante ressaltar que o aspirante será submetido à um rigoroso processo de avaliação. O pedido para o ingresso não configura a aceitação imediata.

No link com as instruções para o processo de recrutamento você poderá solicitar o ingresso na Ordem do Templo Gran Priorato Templário do Brasil.

 

INFORMAÇÕES IMPORTANTES (leia com atenção)

 

     Os membros da Ordem do Templo são divididos em 3 grupos que se graduam de acordo com processos específicos de tempo e estudo. Os referidos grupos possuem as seguintes características:

 

NOVIÇOS (Grupo Inicial)

 

Para admissão como noviço, será exigido que o candidato:

 

a) Não tenha apresentado o pedido sob coação, medo ou grave ameaça.

b) Não ser responsável por dívidas que não conseguem liquidar.

c) Não estar envolvido no negócio secular, que possam envolver o nome da Ordem em controvérsias de qualquer natureza.

d) Ter apresentado toda a documentação solicitada no processo de admissão, conforme estipulado pela Divisão de Pessoal.

Uma vez finalizado o processo de postulação, o Departamento de Recrutamento e Admissão da Divisão de Pessoal, enviará à Secretaria Geral o nome dos postulantes aceitos, para tramitação. O Noviçado começa quando o candidato tenha passado pela Cerimônia de Constituição de Irmãos Noviços, em Capítulo dos Cavaleiros que foram designados. Enquanto não tenha sido constituído como noviço, terá a qualidade de Candidato Aceito, e não terá direitos e deveres para com a Ordem.

 

     O Noviçado deve ter uma duração mínima de um ano, período no qual o Noviço deverá ser avaliado afim de se verificar se reúne os requisitos para ascender ao Segundo Grau da Ordem. Somente pelo bem da Ordem, o Gran Prior poderá dispensar o tempo para elevação de Grau de um Noviço, ascendendo assim ao Grau de Escudeiro, no entanto a sua permanência no Grau não pode ser inferior a seis meses.

ESCUDEIROS (Grupo Intermediário)

 

     O Noviço que tenha mostrado trabalho na Ordem, será recomendado pelo Mestre de Cerimônias para a Encomenda de promoção ao Grau Escudero à Casa dos Cavaleiros da Ordem. Como requisito, o Noviço deverá ter participado de pelo menos duas cerimônias de Constituição de Noviços durante seu noviçado, ter participação de pelo menos 60% das reuniões no ano passado e obter um voto favorável de três partes destes no capítulo para ascender de Grau. O Escudero tem início seguindo as normas do cerimonial de ascensão, logo após a conclusão e aprovação no curso de instrução Templária Hugo de Payens e Seminário de Irmãos Noviços, momento a partir do qual usa o antenome Frater (Fr +). As atividades educacionais dos Irmãos Escuderos serão realizadas conforme o programado pela Divisão de Educação e o responsável pela formação dos Escuderos será da Ordem. A formação de Escudeiro Templário deve ter um mínimo de dois anos de duração contínua.

     Durante o período de formação de Escudeiro, este deve ser avaliado, a fim de se verificar a elegibilidade para a ascensão até o Terceiro Grau da Ordem. Somente pelo bem da Ordem, o Gran Prior poderá dispensar o tempo para elevação de Grau de um Escudeiro, ascendendo assim ao Grau de Cavaleiro, no entanto a sua permanência no Grau não pode ser inferior a um ano.

CAVALEIROS TEMPLÁRIOS (Grupo Principal)

 

     Os Escudeiros que justificam o trabalho, presença e esforço para o Priorato e sejam aprovados no Seminário de Irmãos Escudeiros, merecem aspirar para o Grau seguinte, ou seja, Cavaleiro ou Dama Templários. A formação educacional dos Cavaleiros / Damas, será responsabilidade do Comendador, que regirá os planos e programas emanados pela Divisão de Educação do Gran Priorato. A formação formal de Cavaleiro durará um ano.

 

     O cumprimento do prazo de dois anos como Escudeiro, por si só, não assegurará a ascensão do Irmão ao Grau imediatamente superior. A sua ascensão deverá ser proposta pelo Senescal dos Cavaleiros, ter participado de duas Cerimônias de Ascensão de Escudeiro, ter  pelo menos 60% de frequência no último ano e fazer uma votação favorável sobre sua proposta de ascensão, seguindo o Regulamento Geral.

 

     Apenas em casos justificados, para o bem da Ordem e, quando a pessoa realmente o mereça, o Gran Prior, por meio de uma dispensa, pode conceder este Grau ao Escudeiro em menos de dois anos de permanência em seu Grau. No entanto, o período de permanência em seu Grau não deve ser inferior a um ano.

 

DOS DEVERES DO CAVALEIRO

 

     Quem recebe a investidura na Cavalaria Templária, pode ocupar os cargos de Oficiais dentro do Priorato, sob ele / ela pesa a máxima responsabilidade como Templário de lutar sempre pelos objetivos do Gran Priorato Templário São Francisco de Assis. Deve ser um exemplo para todos os Irmãos. Ele tem a sagrada responsabilidade de manter os ideais da Ordem de Cavalaria. Onde não há fraqueza, o Templário deve conservar a sua força. Onde não há voz, ali o Templário deve levar a sua. Onde estão os pobres, o Cavaleiro Templário deve levar sua generosidade.

 

RECRUTAMENTO 2020

© 2020 by Ordem do Templo. 

Siga nossa Fanpage no Facebook

  • Facebook B&W
Brasão da Ordem do Templo Brasil - Cavalaria Espiritual São Francisco de Assis